Ludmila Dayer

Ludmila Dayer

Ludmila Dayer


Ludmila Dayer

Ludmila Dayer

Ensaio de Ludmila Dayer no Paparazzo

Para posar para o Paparazzo, a atriz Ludmila Dayer teve que deixar sua essência de lado e se concentrar no desafio da personagem que iria encarar: uma mulher gostosona, sexy e de chicote na mão. "No meu dia-a-dia, não me preocupo em ser sexy, então coloco todo esse lado nos meus personagens ”, diz ela, que posou para o Paparazzo no Hotel Paris, no Centro do Rio, que também funciona como prostíbulo.

Mas apesar da disposição total em entrar no clima, Ludmila se assustou ao conhecer melhor as instalações do lugar, mais parecido com cenário de filme pornô - lençol velho furado no colchão, a maioria sem banheiro e parede de azulejo pintada com grafite vermelho com frases em francês como “je t’aime” ("eu te amo").

Ludmila posou para o Paparazzo numa de suas passagens pelo Rio. Isto porque há um ano e meio ela trocou a segurança e o conforto ao lado da família, no Brasil, pela experiência de morar sozinha nos EUA. A atriz foi morar em Los Angeles, onde estuda inglês e trabalha como tutora de português para reforçar o orçamento. “Desde criança não gosto de pensar em limites, tenho sede por conhecimento. E lá, a cada dia vivo uma coisa nova”, ressalta, dizendo que em breve vai procurar fazer cursos relacionados a sua profissão.

Apesar da decisão de viver no Exterior, a loira vem sempre ao Brasil para matar a saudade da família ou realizar algum trabalho. “Morro de saudade da farofa, da banana frita e do strogonof de carne da minha avó”.

Você se acha sensual?
Às vezes.

Como você lida com seu corpo?
Muito bem! Eu sei aceitar os meus defeitos.

Qual a primeira coisa que você repara em um homem?
O olhar, porque diz quem a pessoa é. Você enxerga a alma através do olhar.

E o que é preciso para te conquistar?
Inteligência e paciência, porque sou muito difícil de ser conquistada.

O que te excita e o que te desanima numa relação?
O que mais me excita numa relação é a admiração pela pessoa com quem estou. Já o que me desanima é a rotina.

O que é irresistível para você?
Não resisto a homens bem-humorados e seguros.

Você tem alguma arma de sedução?
Sou espontânea e acho que isso conquista. Não gosto de criar uma idéia do que não sou.

Você posaria nua?
Não posaria nua porque não me sentiria à vontade.

Vale sexo casual?
Prefiro sexo com amor, mas não condeno nenhuma demonstração de carinho.

Você tem alguma fantasia sexual?
Tenho, mas não vou contra porque é segredo.

Qual o tipo de lingerie que você prefere?
Gosto de lingerie de renda e branca.

Luana Piovani

Luana Piovani
Luana Piovani
Luana Piovani
Luana Piovani
Luana Piovani
Luana Piovani

Ensaio fotográfico da loira Luana Piovani no Paparazzo.


Começou como modelo da agência Ford em 1990 e, um ano depois, foi trabalhar no Japão.

Estreou na televisão em 1992 na minissérie Sex Appeal, da Rede Globo. Participou da série Você Decide. Sua primeira telenovela foi em 1994, Quatro por quatro e sua primeira participação no cinema, no filme Super Colosso, de Luis Ferré. Participou também da série Comédia da Vida Privada. Sua primeira peça de teatro foi em 1996, Nó de gravata.

Em 1997 foi eleita pela revista VIP da Editora Abril a mulher mais sexy do mundo. Nesse mesmo ano estreou no elenco de Malhação. Participou das séries D'Artagnan e os Três mosqueteiros, Sai de baixo, Mulher, Os Normais e Sítio do Picapau Amarelo.

Em 1999 produziu e atuou na peça A.M.I.G.A.S. Foi apresentadora do programa Tudo de Bom, na MTV Brasil e da premiação Video Music Brasil. Atuou na peça infantil Alice no País das Maravilhas, que ficou em cartaz muito tempo. Participou, junto com a atriz Betty Lago, a filósofa Márcia Tiburi e a jornalistaMônica Waldvogel, do programa Saia Justa, do canal pago GNT (Globosat).

Em 2002, Luana participou do Fashion Rio, o maior evento de moda da América Latina depois da São Paulo Fashion Week, tendo protagonizado uma cena no mínimo curiosa: da cintura para cima, desfilou nua, segurando os seios.

Em 2006, deixando de lado sua imagem de mulher sensual, envereda pelo teatro infantil. Produz e estrela a peça O Pequeno Príncipe, baseada no texto de Antoine de Saint-Exupéry, na qual faz o papel-título, com grande sucesso entre o público mirim.